quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Salário Mínimo, Desemprego Máximo

O ano mal começou e já temos um aumento decretado por Medida Provisória de um novo Salário Mínimo que passou de R$ 465,00 para R$ 510,00 em vigor a partir de primeiro de Janeiro de 2010. E o desemprego vem aí como natural conseqüência desse aumento.

Vejamos as conseqüências desse aumento e os efeitos negativos sobre a economia: O aumento fora de época pega as empresas desprevenidas com o caixa defasado pelas despesas de 13º salário e férias coletivas pagas em dezembro. Isso irá reduzir as oportunidades de emprego para os jovens que estão entrando no mercado de trabalho, sem dúvida alguma os mais atingidos pelo aumento, e também, trabalhadores pouco qualificados. Haverá sim um aumento da demanda por trabalhadores com maiores qualificações ou mesmo a exigência de um determinado grau de instrução desnecessário e desproporcional à ocupação.

É falacioso afirmar que o salário mínimo reduz a taxa de pobreza, ao contrário, trabalhadores e jovens no início de carreira e com pouca qualificação profissional, trabalham por um valor menor sendo que, com esse aumento ficam fora do mercado de trabalho deixando naturalmente de consumir. Podemos citar como exemplo, os Estados Unidos no governo de Ronald Reagan quando o salário mínimo foi congelado, houve aumento de emprego e alto crescimento da economia. Em países aonde o salário mínimo é alto, o nível de desemprego chega aos dois dígitos.

O aumento é repassado automaticamente ao preço final de cada produto e é bom lembrar que, quando o preço de um produto aumenta, as pessoas deixam de consumí-lo. O custo da mão de obra não pode de maneira alguma ser mais alto do que o produto final, mas deve se ajustar à produtividade. O valor do salário é um fenômeno de mercado determinado pela oferta dos meios de produção e no caso de aumento além do valor de mercado, a oferta de mão de obra ficará desempregada.

Outro forte impacto quando há aumento do Salário Mínimo é diretamente sobre os programas de treinamento que por ora deverão ser suspensos ou até mesmo cortados. Programas de treinamento têm um custo e normalmente são dirigidos aos jovens iniciantes que aceitam compartilhar desse custo ganhando um salário menor, em benefício do aprendizado que lhes trará uma melhor remuneração dentro de pouco tempo após a conclusão do treinamento.

Dizer que o aumento do salário mínimo foi desastroso é pouco. Na verdade, o aumento da oferta de empregos aumentará fabulosamente quando o salário mínimo for extinto deixando a livre negociação salarial a cargo de empregados e empregadores. Portanto é apenas ilusória essa euforia imediata resultante do aumento do salário mínimo, pois os amargos efeitos serão degustados logo a seguir e por um bom tempo.




Um comentário:

Anônimo disse...

panfletismo total liberal, e esquece essa merda, na boa, maior lixo da humanidade (y) nunca contribuiu em nada...