segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Todo processo de seleção implica em discriminação


Após publicação neste blog da postagem Boa Aparência e Experiência, recebi algumas mensagens de pessoas indignadas pelo teor do texto, alegando que seu conteúdo seria de viés preconceituoso e discriminatório. Levei em consideração que atualmente, interpretação de textos não é tarefa fácil, sobretudo para quem acaba de sair da faculdade e está com a cabeça fervendo de marxismo chinfrim ou mesmo de “teoria crítica” e desconstrucionista da escola de Frankfurt e doutrinado pela cartilha esquerdista do politicamente correto.

Tentar associar uma seleção de candidatos com preconceito é coisa mesmo de quem não entende do assunto. Entretanto, quando a associação é pertinente à discriminação é a mesma coisa que dizer que a água molha e o fogo queima. Não se pode confundir preconceito com discriminação, são coisas bem diferentes e essa distorção de sentido é a causa da incompreensão e da própria indignação de um candidato não ser aprovado no processo seletivo, pois ele se acha discriminado. E na verdade foi mesmo, a situação é absolutamente normal. Vejamos:

É necessário que as pessoas compreendam melhor esse termo “discriminação”, pois é algo que praticamos desde a hora em que acordamos até o fim do dia. Discriminar nada mais é do que, entre as alternativas possíveis e disponíveis, escolhermos aquela que mais se adequa e atende aos nossos interesses. Ao escolhermos uma roupa, uma casa, um carro, um emprego, amigos ou mesmo uma namorada, etc., estamos praticando a discriminação que nada mais é do que selecionarmos as opções dadas de acordo naturalmente com a nossa conveniência e consequentemente discriminando o restante. E não há como ser de outra maneira.

Selecionar um candidato para ocupar um cargo significa exatamente isso: Discriminar todos os outros concorrentes que não atenderam aos interesses da empresa. Daí afirmar que nessa maneira tão natural de seleção reside o preconceito, das duas uma, ou falta bagagem de leitura e conhecimento ou trata-se mesmo daquela típica má fé dos esquerdopatas que cultivam o ódio ao lucro e são acometidos de arrepios quando a questão é a premiação pelos méritos. Meritocracia é algo que todo esquerdista desconhece.

No entanto, a discriminação no processo de seleção não se dá em razão do sexo, cor, deficiência física ou preferência sexual do candidato, mas em razão de suas competências profissionais e pessoais que inclui experiência técnica, fluência verbal, habilidade de relacionamento, capacidade de liderança, assertividade e outros atributos correlatos e necessários que compõem o perfil do candidato para a vaga a ser preenchida. Portanto, todo processo de seleção de candidatos implica em discriminar os que não foram aprovados.

E não adianta elaborar leis anti-discriminação em processos seletivos na intenção de proibir determinados termos em anúncios, diminuir a exigência do tempo de experiência na função (artigo 442-A-CLT), bem como, políticas afirmativas (cotas) para contratação de candidatos. A empresa sempre terá a palavra final tendo em vista as habilidades dos pretendentes à vaga. Discriminando sim, mas com preconceito, não.

3 comentários:

Vivi disse...

Boa Tarde ...

Dentre os direitos trabalhistas, está nele o de pagamento no dia correto ... 5 º dia útil de cada mês, este mês (abril/2012) seria dia 6 (sexta feira) se não fosse feriado. Se eu trabalho de segunda a sábado (garçonete) qual o dia correto para ter recebido o pagamento? dia 5 (quinta feira), 7 sábado ou 9 (segunda feira)?

Obrigada e parabéns pelo blog.

Vivi

Olavo Carneiro Jr - Consultor em Relações do Trabalho disse...

Olá, Vivi

Neste mês de Abril devido aos feriados, o 5º dia útil para pagamento de salário seria no sábado, 07/04/2012. Porém, não seria possível antecipar para sexta-feira por ser feriado nacional, então o dia correto para pagamento foi no dia 09/04/2012.

Att

Bira Guanabara disse...

Boa tarde, por favor vejam este caso:

O perfil da vaga que a Marfood Comercio e Serviços de Hotelaria Ltda tinha aberto era o de arrumador (Taifeiro), porém a empresa têm um critério diferenciado de selecionar seus colaboradores. Se por acaso você tiver uma experiência acima do que eles pedem simplesmente não te deixam participar do processo seletivo (No meu caso eu tenho dois registros anteriores na área de serviços gerais que juntas somam mais de 01 ano, mas fui dispensado na triagem das CTPS por ter tido um registro de um trabalho temporário como Analista de Back Office de novembro de 2014 à janeiro de 2015, ou seja, 02 meses mas para a Marfood Comercio e Serviços de Hotelaria Ltda eu não tenho o perfil só por que na visão deles (Marfood Comercio e Serviços de Hotelaria Ltda) tive um cargo "superior" ao de serviços gerais" e sequer levou em consideração o investimento que eu fiz: Curso de Taifeiro no SENAC, CBSP, HUET, porque o meu objetivo é o de mudar de área e atuar no segmento Offshore, paguei passagem do Rio de Janeiro até Macaé e sequer avaliaram o meu currículo e certificações, fui julgado e discriminado e nem deram a possibilidade de mostrar o meu potencial no processo seletivo. Achei uma atitude desumana que frustra qualquer candidato, alegaram ainda que, para que eu possa participar do processo seletivo eu teria de aguardar resposta em 05 dias úteis. Acontece que, no dia 09/04/2015 foi amplamente divulgado que o processo seletivo do dia 17/04/2015 havia sido cancelado e o processo seletivo que ocorreria hoje dia 13/04/2015 foi suspenso no dia 10/04/2015 às 16h39 não havendo possibilidade de participação pelo prazo estipulado pelo corpo de funcionários do RH. Enfim, a situação foi frustrante e constrangedora e não faço nenhum tipo de juízo, pois isto não é da minha alçada, a minha parte compete apenas divulgar o ocorrido que foi lamentável, ainda mais por que antes de me deslocar até à empresa Marfood Comercio e Serviços de Hotelaria Ltda demonstrei interesse na participação do processo seletivo e questionei por esta página se poderia participar e a resposta foi positiva porém, na prática não foi o que aconteceu, o que se deu foi o ato de discriminação.