terça-feira, 27 de agosto de 2013

Curandeiros cubanos não são bem vindos

Recepcionados com sonoras vaias, os agentes cubanos desembarcaram no Brasil em ritmo de festa. Importados através de mais uma canetada autoritária com finalidades eleitoreiras via Medida Provisória, parecem mais estivadores do que profissionais da saúde. Nenhum deles parece sinceramente ter a postura e aparência de um médico.

Todos eles são escravos de Fidel, suas famílias são reféns do regime dos irmãos Castros que lamberão noventa por cento de seus salários (leia-se o dízimo marxista). Cada um será acompanhado de um comissário político, tudo pago (dinheiro suado de nossos impostos, é bom sempre lembrar) pelo governo de Dilma Rousseff que, no mínimo, corrobora esse pacto de trabalho escravo.

Ora, o valor desembolsado para mais essa farra esquerdista daria sem dúvida alguma para construir milhares de postos de saúde, sobretudo nas regiões de maior carência do Brasil e equipá-los com tecnologia de ponta. Ao invés disso usa-se o nosso dinheiro para financiar a sinistra ditadura castrista.

Como se não bastasse, esses médicos importados, agentes cubanos que certamente farão muito bem o seu trabalho de doutrinação ideológica esquerdista, foram dispensados do exame Revalida, instituído pela Portaria Ministerial nº. 278, de 17/03/2011, nos termos do artigo 48, parágrafo 2º da Lei nº. 9394, de 1996. Além disso, a MP 621 “Mais Médicos”, não pode se sobrepor à Lei nº. 3268/57 que dispõe sobre o Conselho Federal de Medicina que tem total autonomia sobre o exercício da profissão.

Portanto, que o Conselho Federal de Medicina reaja e tome atitudes rigorosas contra a importação desses curandeiros cucarachos e charlatões, até que se submetam ao exame que comprove sua competência. Não são bem vindos. Você se consultaria com algum deles? Eu não! Nem sob tortura!

3 comentários:

Wilson disse...

De qualquer forma, ou médico ou curandeiro, ambos são escravos do regime vitalício/ditatorial cubano, o que implica dizer, que o governo brasileiro promoveu um resgate.
Mesmo que tardia VIVA A LIBERDADE para los cubanos.
Cubalibre para todos nosotros.

Olavo Carneiro Jr - Consultor em Relações do Trabalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Olavo Carneiro Jr - Consultor em Relações do Trabalho disse...

Caro Wilson:

O seu raciocínio é torto, o governo brasileiro não libertou e nem resgatou ninguém, pois esses curandeiros (curandeiros sim até que se prove ao contrário através do Revalida, afinal você não pode garantir que são realmente médicos formados)estão fora das leis trabalhistas vigentes no Brasil e terão 90% do salário confiscado pelos abutres do Caribe, além de terem suas famílias como reféns e vigiados por capitães do mato para que nem pensem em fugir. Isso é liberdade? Só na sua cabeça de mingau.