quinta-feira, 4 de maio de 2017

Precisamos falar sobre o seu Curriculum Vitae: conteúdo-forma-diagramação

Ilustração1
A quantidade de preciosas informações disponíveis na internet sobre como elaborar um Curriculum Vitae adequado e perfeito é infinita. Mesmo assim, muitas pessoas em diversos níveis de formação ainda têm dúvidas e dificuldades na elaboração de seu currículo em busca de uma vaga no mercado de trabalho. Muita gente continua errando na hora de fazer o currículo, normalmente pecando pelo excesso de informações desnecessárias e irrelevantes ou mesmo deixando de informar dados importantes.

Afinal, quais informações um currículo deve conter? O que deve ser escrito? Existe o modelo adequado e perfeito? Quantas páginas deve ter? Sobre essas e outras dúvidas, elaborei um guia sugestivo que tanto tratará do conteúdo, bem como, da forma, apresentação e diagramação de um Curriculum Vitae. Adiante:

 Conteúdo:

O Curriculum Vitae é o espelho da vida profissional, escolar e social do candidato. Deve haver pelo menos um mínimo de coerência entre estes três fatores que dialogam entre si naturalmente.

O candidato não deve mentir nem omitir nas informações transcritas, pois tudo (tudo mesmo!) é checado, linha por linha antes da entrevista final de seleção. Qualquer deslize detectado pelo recrutador, o candidato é imediatamente excluído.

O candidato deve ter em mente que o recrutador é treinado para ler rapidamente o que está escrito, as entrelinhas e o que não está escrito em seu currículo. Isso explica porque em muitos currículos o recrutador, como este que vos escreve, enxerga três palavras: Não me contrate! Ainda que o candidato jamais tenha escrito isso.

O currículo deverá ser divido em 6 a 8 tópicos, não mais do que isso, a saber:

1-Identificação: nome, telefone e um e-mail para contato, Cidade/Estado. No caso do candidato ter um site ou blog, deve ser colocada a url de ambos.

2-Perfil/Objetivo: em poucas linhas (5 a 8), o candidato faz um resumo sucinto sobre a sua atuação profissional relacionado com a vaga pretendida.

3-Formação/Educação: sempre em ordem decrescente.

4-Cursos Complementares: (item muito importante!) São os cursos relacionados ao cargo ou não. De preferência os cursos que tenham certificados. Os cursos complementares demonstram que o candidato é aplicado, gosta de aprender e aprimorar seus conhecimentos e investe em aperfeiçoamento e atualização profissional.

5-Experiência Profissional: o candidato vai colocar os três ou quatro últimos empregos, o cargo que exercia, data da admissão e demissão e um rápido resumo das funções desempenhadas. Não mencionar o salário.

6-Expertise Técnica: aqui o candidato irá discorrer sobre suas habilidades profissionais adquiridas na prática e também através de cursos complementares.

7-Atividades adicionais: Se for o caso do candidato exercer alguma outra atividade, tais como articulista de um periódico, trabalho voluntário, etc.

8-Hobbies: as atividades referentes ao lazer do candidato.

Desnecessário: idade, foto (ao menos que a empresa solicite), número de documentos, endereço, pretensão salarial.

Ilustração2
Formato:

O formato de um currículo deve ser atraente e com visual leve e ter no máximo uma página, isso mesmo, apenas uma! Além de demonstrar capacidade de síntese do candidato, facilita em muito o trabalho do recrutador. As imagens 1,2 e 3 de currículos que ilustram este artigo servem de exemplo de um currículo adequado e com boa estética de apresentação.

Evitar utilizar linguagem informal, optar sempre pelo português correto e sem erros gramaticais e de digitação. Utilizar revisor de texto.

Normalmente, os profissionais designers elaboram seus próprios currículos utilizando aplicativos tais como, Photoshop, Corel Draw ou  Illustrator.  No entanto, o MS Word também é indicado para fazê-lo. Mas é claro, se o candidato não é um designer e não tem muita intimidade com o MS Word avançado, recomendo que contrate um profissional especializado na diagramação de seu currículo. 

Não utilizar jamais: modelos prontos do MS Office, geradores de currículos disponíveis em diversos sites da internet, modelos comprados em papelarias, muito menos currículos feitos em Lan House, pois os atendentes são pessoas que não têm a habilidade de um profissional experiente na diagramação de currículos. É sempre bom reiterar que se o candidato tem dificuldade na diagramação de um currículo, deve contratar um profissional, o investimento (que não é muito) vale a pena. 


Diagramação: Coluna dupla, tamanho A4. Ver ilustrações 1, 2 e 3. A coluna dupla, além de proporcionar elegância estética e visual atraente, possibilita mais espaço, de maneira que, nenhuma informação importante fique de fora.

Fonte: darei opção de quatro fontes, de preferência em tamanho 12:

a)Calibri: é sóbria e de ótima visibilidade em tela.

b)Cambria: fonte bem original e boa tanto para leitura em papel impresso, bem como para tela.

c)Georgia: sóbria e ótima para leitura em tela.

d)Garamond: elegante e uma das preferidas dos designers.

Ah, mas será que me esqueci de alguma? Alguém aí falou em Arial? Esqueça! Nada de Arial! Trata-se de uma fonte, apesar de legível, hiper saturada, cansativa e que hoje é muito utilizada em placas de metrô e panfletos de clínicas odontológicas. Para currículo não serve mais!

Cor: Um currículo tanto pode ser em preto e branco ou mesmo feito em duas cores, desde que sem exageros. Utilizar um retângulo colorido e largo no cabeçalho e outro mais estreito da mesma cor no rodapé proporciona um visual agradável. Designers e profissionais de artes gráficas estão liberados para abusar das cores, linhas, traços e grafismos.

O uso de bordas, molduras e margens não é recomendado, porém não há restrições em fazê-las, depende muito da profissão em que o candidato atua.

Marca d'água: Se o candidato pertencer a alguma classe profissional, como por exemplo, área jurídica, médica, etc., ele pode colocar o símbolo de sua profissão em marca d´água bem de leve, desde que não comprometa a leitura dos itens principais.

Ilustração3
Concluída a digitação e diagramação, o currículo deve ter a sua edição restringida e protegida com senha, normalmente no MS Word para que nenhuma informação possa ser editada ao enviá-lo por e-mail. Uma cópia em PDF (portable document file) é obrigatória.

Impressão: Sempre em papel sulfite branco 90gm/2. Nunca imprimi-lo em tinta de impressora caseira, pois qualquer tipo de umidade deixará o currículo ilegível. O currículo deve ser impresso em casas especializadas que disponham de impressoras a lazer.

Enviar sempre a via original, jamais utilizar cópias reprográficas (xerox/fotocópias).

Não colocar capa, não furar, não encadernar, currículo não é trabalho escolar.

Envio por e-mail: De preferência sempre enviá-lo em PDF e como anexo. Evitar colar o currículo no corpo do e-mail, pois existe sério risco de, no momento em que o recrutador abrir o e-mail, o currículo esteja totalmente desformatado, pois nem todos os computadores têm os mesmos aplicativos e as configurações dos mesmos diferem bastante.

Este foi então um guia sugestivo de elaboração e apresentação de um Curriculum Vitae. Não existe um modelo perfeito ou único. Procurei destacar os vícios cometidos pelo excesso ou pela ausência de dados. Cada profissional deve elaborá-lo com suas próprias palavras sem jamais delegar essa tarefa a terceiros. Somente a diagramação do mesmo por questões estéticas poderá ser entregue a um profissional habilitado para fazê-lo.

Por fim, o que mais importa num currículo é aquele toque pessoal de cada candidato que se traduz em autenticidade e originalidade e que com certeza, poderá fazer a diferença e se transformar numa almejada contratação. 

Boa sorte!

Nenhum comentário: